O QUE É BITCOIN?

O QUE É BITCOIN?

Essa semana recebi uma ligação do meu amigo Jonathan Taioba. Ele queria discutir investimentos em bitcoin.

Enquanto eu falava com o Jonathan, o bitcoin chegou a romper a barreira de 19.000 dólares. Isso mesmo! 1 bitcoin = 19.000 dólares americanos! O bitcoin tem se valorizado com constância, atingido números astronômicos. Basta vermos que, a apenas dois anos atrás, o bitcoin estava sendo negociado na casa dos 400 dólares.

É claro que esta robusta valorização provoca a atenção ou, ao menos, a curiosidade, das pessoas. Por isso, escrevo esse artigo para você, leitor do Guia do Milhão.

A seguir, tudo que você precisa saber sobre o bitcoin.

 

NOÇÕES BÁSICAS DE BITCOIN

O que é Bitcoin?

Os bitcoins não são papel-moeda como reais, dólares ou euros, impressos e controlados por bancos centrais ou autoridades monetárias.

Bitcoin é uma espécie de “moeda” digital. É criado e realizado eletronicamente, em um computador. É o primeiro exemplo de uma criptomoeda. É produzida por pessoas físicas e jurídicas em todo o mundo através de um software avançado que resolve complexos problemas matemáticos.

Inicialmente, Satoshi Nakamoto propôs o bitcoin como um meio de pagamento baseado em matemática. Um método de pagamento ou transferência de valor independe de autoridades governamentais, como bancos centrais, que tradicionalmente controlam a oferta monetária e a disponibilidade de moeda no mercado global.

Em muitos aspectos, o Bitcoin é um meio de troca global. As transferências são feitas de forma imediata através computadores, com taxas de transação baixíssimas.

O bitcoin não circula nos sistemas bancários tradicionais. Ele flui de uma carteira computadorizada para outra. Não pode ser mantido ou guardado em um cofre ou em uma carteira como o papel-moeda tradicional que conhecemos. É puramente um meio de troca baseado em computadores.

O bitcoin é um ativo fixo. Há um total de 21 milhões de unidades da moeda. No entanto, o bitcoin é divisível, de modo que o potencial de crescimento cambial é ilimitado.

Uma das invenções mais interessantes que acompanhou o bitcoin é a “cadeia de blocos” ou a “tecnologia de contabilidade distribuída (DLT)”.

A DLT tem um potencial incrível quando se trata de operações tradicionais e ramificações de liquidação da moeda. A DLT controla com excelência a propriedade do bitcoin, permitindo ainda transferências imediatas e eficientes.

O bitcoin tem ainda diversos atributos que o diferencia das moedas tradicionais como um meio de troca global.

Nenhum banco central ou autoridade monetária controla o número de bitcoins. É uma criptomoeda totalmente descentralizada, o que a torna global.

Qualquer pessoa com um computador pode configurar um endereço para receber ou transferir bitcoins em segundos.

O bitcoin também é anônimo. A criptografia permite aos usuários manter vários endereços para receber ou transferir bitcoins. E configurar um endereço não requer nenhuma informação pessoal.

A tecnologia DLT torna o bitcoin completamente transparente. Ele armazena detalhes completos por endereço de cada transação efetuada.

As transferências de bitcoin são imediatas e, uma vez feitas, são definitivas.

Ao mesmo tempo, há limitação de taxas. As transferências, sejam elas domésticas ou internacionais, não estão sujeitas a taxas de câmbio ou operacionais.

Não há fronteiras quando falamos de bitcoin.

 

BITCOIN É UMA MOEDA?

O que é Bitcoin?

Mas será que o bitcoin pode ser considerado uma moeda?

Existe um grande debate sobre esse tema. Uma moeda costuma:

  • Estar em circulação como um meio de troca.
  • Ter uso geral, aceitação ou prevalência.
  • Estar presente.

É evidente que o bitcoin possui alguns desses requisitos. Mas não todos. Por isso, a inexistência de consenso sobre o fato do bitcoin ser ou não uma moeda.

Em setembro de 2015, a Commodity Futures Trading Commission (CFTC), nos Estados Unidos, classificou oficialmente o bitcoin como uma commodity.

 

BITCOIN É COMMODITY?

O que é Bitcoin?

A classificação da CFTC veio como uma resposta a uma troca de Bitcoin que oferecia contratos de derivativos ou opções sobre o valor da criptomoeda.

No entanto, o bitcoin é um ativo que não se encaixa perfeitamente em qualquer definição. Assim, uma compreensão histórica do que é uma moeda e o que é uma commodity nos auxilia nessa questão.

Ao longo da história, muitas commodities e até mesmo alguns produtos manufaturados eram utilizados como moeda. Provavelmente, os melhores exemplos são o ouro e a prata.

Ouro e prata não eram apenas usados ​​como meio de troca, ou como moedas por milhares de anos. Também serviam como lastro de muitos papéis-moedas em todo o mundo até recentemente. A grande maioria dos bancos centrais e autoridades monetárias ao redor do mundo mantém vastas reservas de ouro. Categorizam essas reservas como “reservas cambiais”.

Portanto, tanto o ouro quanto a prata podem ser vistos sob a mesma ótica do bitcoin. Além disso, ao longo da história, o sal serviu como meio de troca na antiguidade. Mais recentemente, o tabaco foi empregado como moeda em certas áreas do mundo.

Assim, podemos ver que a classificação de bitcoin como commodity é compreensível e duvidosa, ao mesmo tempo. É difícil categorizar o bitcoin porque é novo e diferente de outros ativos disponíveis no mercado.

Mas uma coisa parece certa: o crescimento do interesse na criptografia nos últimos anos significa que o bitcoin é um recurso que merece nossa atenção.

 

O FUTURO DO BITCOIN

O que é Bitcoin?

A tecnologia tornou o mundo um lugar menor nos últimos anos. O bitcoin é filho da revolução tecnológica. Como a primeira moeda (ou commodity) global que pode ser utilizada por pessoas de todo o mundo como um meio de troca sem envolvimento de governos, a criptomoeda continuará a atrair interesse e resistência das pessoas.

Nas nações onde o fluxo de moeda está sujeito ao rigoroso controle governamental, o bitcoin oferece um método para transferir riqueza para diferentes regiões do mundo, onde as restrições são menos onerosas. Além disso, uma vez que as transações de bitcoin são anônimas, a criptomoeda continuará a atrair transações conectadas a atividades nefastas e ilegais.

É claro que bitcoin está ganhando interesse e uso em todo o mundo. Em 2016, a maioria das transações de bitcoin ocorreu na China. De fato, a volatilidade maciça no valor do bitcoin no início de 2017 que levou o preço de 1.129 dólares para menos de 800 dólares no mesmo dia, foi provavelmente devido à especulação da China.

É provável que o bitcoin e sua criança operacional, a tecnologia blockchain, têm um futuro nos mercados mundiais. No entanto, é muito provável que grande parte dos governos de todo o mundo ofereça resistência a um bem global que funcione em seu Estado fora do seu alcance e controle. E ainda, que possa facilitar atividades contrárias à sua legislação ou agenda política.

Sumário
O QUE É BITCOIN?
Artigo
O QUE É BITCOIN?
Descrição
Moeda digital? Criptomoeda? Criação e realização eletrônica? Anonimato? Afinal, o que é Bitcoin? Entenda absolutamente tudo!
Autor
Site
Guia do Milhão

6 Comentários


    1. Concordo com você Jackson.
      Se procura estabilidade, dê preferência à renda fixa.
      Bitcoin não é nada estável.

      Responder

  1. Já experimentei todos os tipos de investimento mas se tem um que nunca vou colocar meu dinheiro é esse Bitcoin, segurança zero

    Responder

    1. Olá João!
      De fato não é um investimento recomendado para quem busca segurança.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *